Pular para o conteúdo
Voltar

Eventos e projetos transformam rotina nas bibliotecas públicas de MT

Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas realizou uma capacitação esta semana, e um dos temas recorrentes entre os participantes foi o papel social das bibliotecas.
Graciele Leite | Secel-MT

- Foto por: Christiano Antonucci
A | A

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas, que ocorreu esta semana, em Cuiabá, reuniu participantes de 24 municípios do Estado para debater sobre Mediação de Leitura. Além do tema proposto e desmistificando uma das crenças populares a respeito de bibliotecas, um dos tópicos mais destacados foi o papel social desses equipamentos culturais. Ou seja, esclarecer que bibliotecas devem ser espaços vivos, dinâmicos e, acima de tudo, úteis para a sociedade. Do contrário, tornam-se apenas locais passivos, onde há livros para pesquisar, mas sem leitores e/ou visitantes.

“Desde que o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso passou a focar na mudança de conceito sobre o papel das bibliotecas, a partir de 2015, percebemos um grande avanço na gestão desses equipamentos culturais. Percebemos que hoje estão mais autônomas e cumprindo melhor a sua missão, que é transformar a sociedade por meio da cultura e do conhecimento. Uma biblioteca pode ter investimento e o melhor acervo do mundo, se não for útil, será somente um lugar bonito”, destaca a coordenadora do Sistema, Waldineia Almeida.

Um exemplo dessa mudança na gestão ocorreu em Apiacás (1.010 quilômetros ao norte de Cuiabá). A biblioteca municipal foi fechada por falta de visitação. “As pessoas simplesmente não iam, o livro ficou sem registro por vários meses”, explica Angélica Fernandes Nunes. Uma nova tentativa foi feita e a biblioteca foi reaberta em junho do ano passado, com outra proposta de atuação. Hoje, o espaço registra mais de 400 visitas desde a reinauguração, e os moradores da cidade reconhecem a utilidade do equipamento.

“Temos uma agenda de eventos. Por exemplo, o Momento da Leitura e o Festival Cultural. As escolas levam os alunos, há os voluntários que se fantasiam, fazem brincadeiras e contam histórias. Os pais levam os filhos para conhecer e emprestar livros porque perceberam que as crianças precisam dessa interação saudável”, explica Angélica.

A experiência de Apiacás mostra como a mudança na forma como as pessoas interagem com o equipamento cultural transforma a rotina espaço. De um local sem visitação, para um espaço atraente, onde a comunidade quer estar e se compromete com a revitalização (neste caso pela participação nas atividades e pelo voluntariado). E a promoção de eventos tem sido uma das estratégias utilizadas pelas bibliotecas públicas para revitalizar os espaços.

Isso acontece também em Nova Monte Verde, a 968 quilômetros ao norte de Cuiabá, onde a equipe da biblioteca municipal promove cursos de instrumentos musicais, dança e teatro para o público de 07 a 16 anos. Desta forma, o espaço consegue atrair pessoas e, em outros horários, há atividades de incentivo à leitura e pesquisas nos computadores. “Nos tempos atuais, com celular e televisão, o livro nem sempre é a primeira opção para jovens e crianças. Precisamos de atrativos para levá-los até a biblioteca, e assim, desenvolver projetos de incentivo à leitura”, comenta a Jucélia Queiroz.  

Em Várzea Grande, a estratégia também segue na mesma linha. Luciana Maria Bee, da Biblioteca Municipal Professora Laurinda Coelho Pereira, conta que o espaço foi reinaugurado há um ano, e nesse período já foram realizados 15 eventos entre chás literários, saraus, palestras e declamação de poesia. “A biblioteca não é só um local pra ler livros, é um espaço de informação. O conhecimento é transmitido também nas conversas e diálogos”.

Além disso, Luciana destaca a importância do programa de qualificação do Sistema de Bibliotecas para o fortalecimento desses equipamentos culturais. “Participo desde 2015 das capacitações, que são muito boas. Aprendi temas variados, que são fundamentais para a nossa formação e principalmente para melhoria da gestão das bibliotecas”.   

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas começou na terça-feira (26.03) e terminou nesta sexta-feira (29.03). A equipe do Sistema de Bibliotecas realiza outros encontros no ano, sempre em pólos diferentes. Além dos eventos, o Sistema também promove visitas técnicas para vistorias, orientações e revitalização das bibliotecas públicas, além de distribuição de livros.

No ano passado, foram realizados seis encontros regionais, com capacitação de 150 gestores e agentes de bibliotecas. Nos anteriores foram abordados assuntos voltados ao conceito de funcionamento das bibliotecas, que inclui desde organização do acervo até formas de torná-las espaços dinâmicos com participação da sociedade.

O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas possui hoje 154 bibliotecas vinculadas, sendo 142 municipais e 11 comunitárias, além da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça. Todas atuam de forma integrada, compartilhando experiências de gestão, oferecendo apoio técnico e atuando para informatização e disponibilidade do acervo online para os usuários mato-grossenses.

Para mais informações, acesse: http://www.bibliotecapublica.mt.gov.br/-/9820473-sobre