Pular para o conteúdo
Voltar

Maior festival online de cultura de Mato Grosso traz programação variada para a população

Projeto da Secel com transmissões pela internet estreou na quarta (13.05) e prossegue até o dia 24 de maio, totalizando 170 atrações
Cida Rodrigues | Secel-MT

Grupo de Várzea Grande, Estrela Guia, faz parte da programação - Foto por: Divulgação
Grupo de Várzea Grande, Estrela Guia, faz parte da programação
A | A

Para tentar minimizar os impactos negativos do isolamento social no setor cultural, a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) estreou na quarta-feira (13.05) o Festival Cultura em Casa. A programação transmitida pela internet prossegue até o dia 24 de maio, totalizando 170 atrações que incluem oficinas, exibição de audiovisuais, espetáculos teatrais e shows musicais.

“Meu sentimento é uma mistura de entusiasmo, orgulho, ansiedade e muita esperança, se é que esses sentimentos se misturam, mas é exatamente o que senti por ver a vibração de tantos artistas, tantos talentos que ganharam visibilidade e oportunidade com essa ação”, externou o titular da Secel, Allan Kardec, ao comentar a abertura do Festival.

Considerado o maior festival online de cultura de Mato Grosso, o projeto possibilitou a contratação de mais de 350 artistas e produtores que desenvolvem as ações selecionadas por meio do edital de chamada pública da Secel.

A proposta do Festival é promover uma programação cultural, conectando artistas regionais com a população que, de casa, pode ter o acesso aos conteúdos disponíveis nos meios eletrônicos e digitais. “É um projeto que busca oferecer acesso às artes, contribuir para a economia da cultura e também fortalecer nossos laços de identidade”, destaca o secretário.

O lançamento do Festival Cultura em Casa ocorreu no aniversário dos 132 anos da abolição da escravatura. Assim, a agenda de transmissões homenageou a luta da população negra contra o racismo e a exclusão. A pauta reuniu diversas ações da cultura afro-brasileira, como oficina de capoeira, audiovisual e debate sobre a cultura alimentar quilombola, shows de hip hop, rap e samba, e ainda espetáculos teatrais com a temática da escravidão. 

Espetáculo apresentado pela Cia Alegris na quinta-feira

Nesta quinta-feira (14.05), a programação começou cedo, às 9h, com a oficina de fabricação de viola de cocho, transmitida por Alcides Ribeiro, um dos maiores mestres da cultura popular mato-grossense. Palestras, debates, oficinas, apresentação de siriri, espetáculos teatrais, circense e de poesia, shows musicais e até performances com DJs poderão ser conferidas nas transmissões que acontecem até às 21h. 

A escritora e poeta Luciene Carvalho, o músico Jefferson Neves, as cantoras Pacha Ana e Adrielle Rocha, os DJs Nicolau Felix e Charles Pitter, o Grupo Vostraz de Teatro, a dupla Maik e Marcelo Viola, são alguns dos artistas com lives agendadas para a noite de quinta-feira.

Na sexta-feira (15.05), o público poderá conferir pela internet mais uma programação bastante diversificada. A agenda contempla desde oficinas de macramê (costura com as mãos), de história em quadrinhos, de dança do ventre e de lambadão, passando por debates e palestras, a espetáculos circenses.

Também fazem parte da programação de sexta, exibição de documentário sobre rasqueado, apresentação de coreografias juninas, shows musicais de Caio Matoso, Viviane Cantarella, Luth Peixoto, Nelson Cristal, Luisa Lamar e Paulo Monarco.

As lives estão sendo transmitidas diretamente das redes sociais dos artistas. Toda a programação e os respectivos endereços de transmissão estão disponíveis no site www.festivalculturaemcasa.com.br