Pular para o conteúdo
Voltar

Projeto contempla integração com a comunidade

Por Nara Assis

Um espaço para promover o acesso à leitura de forma integrada e democrática./ Esta é a ideia do pré-projeto arquitetônico de reforma do anexo da Casa Barão de Melgaço que vai abrigar a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça./ O esboço foi apresentado pela empresa Aquatro, que é a autora do projeto, à Secretaria de Estado de Cultura e ao Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e à Academia Mato-grossense de Letras, que também estão instalados na Casa Barão.//

O conceito está baseado nas Bibliotecas São Paulo e Villa-Lobos, que vão além do armazenamento de livros./ O arquiteto responsável pelo projeto, Higor Oliveira, explica que a proposta é acolher toda a comunidade, promovendo a integração entre os espaços.//

SONORA - Higor Oliveira

O secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho, ressaltou que esta concepção é fundamental para atrair novos leitores e frequentadores para usufruírem do espaço público.//

SONORA – Leandro Carvalho

O projeto preliminar passa agora por ajustes, apontados tanto pela Secretaria de Estado de Cultura, quanto a Academia de Letras e o Instituto./ Depois disso, a empresa vai fazer os projetos complementares, que devem ser entregues até meados deste ano.//

A presidente licenciada da Academia Mato-grossense de Letras, Marília Beatriz, ressaltou que a Biblioteca Estadual vai ser um instrumento público de crescimento e aprendizado mútuo.//

SONORA – Marília Beatriz

O presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, João Carlos Vicente Ferreira, destacou que a instalação da Biblioteca Estadual na Casa Barão de Melgaço é importante para fortalecer o trabalho do Instituto.//

SONORA – João Carlos Vicente Ferreira

Após a aprovação do projeto, tem início o processo licitatório, que deve durar quatro meses./ Dessa forma, a previsão é que as obras comecem no início de 2017 e sejam concluídas no primeiro semestre de 2018.//