Pular para o conteúdo
Voltar

Exposição revela importante trabalho de restauração dos altares da antiga Catedral

A partir desta semana, os altares integram o acervo permanente do Museu e as visitas ocorrem durante a semana, exceto às segundas-feiras
Assessoria | SEC-MT

Detalhes das peças restauradas ganham vida e enriquecem os retábulos - Foto por: Divulgação e Rafaella Zanol/Gcom
Detalhes das peças restauradas ganham vida e enriquecem os retábulos
A | A

Integrando a 14ª Semana Nacional dos Museus, o Museu de Arte Sacra revela à sociedade um importante trabalho de resgate do patrimônio sacro-histórico de Mato Grosso. Dois dos quatro retábulos restaurados da antiga Catedral Bom Jesus de Cuiabá, podem ser, enfim, apreciados por agendamento em visitas guiadas.

A partir desta semana, os altares integram o acervo permanente do Museu e as visitas ocorrem de terça-feira a sábado, das 9 às 17 horas e aos domingos, das 9 às 13 horas. O ingresso é R$ 2. De acordo com a coordenadora técnica do museu, Sandra Barbosa, a restauração dos altares da catedral demolida em agosto de 1968 representa um ganho inestimável para o Estado. “Essas peças são verdadeiras obras de arte, um legado para as gerações futuras quando se fala em patrimônio histórico”.

Os altares estavam desmontados já em 1980 e muitas partes deterioradas. Com a intervenção do museu, passaram por um processo de recuperação que vai garantir sua exposição ao público em um espaço especialmente preparado para acomodá-los. “É preciso realçar o pioneirismo deste projeto”, arremata Sandra.

Todo o projeto foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) em Mato Grosso, que acompanhou todo o processo de montagem – já que os retábulos são tombados em nível federal -, além do apoio financeiro do Ministério da Justiça via fundo de Direito Difuso que foi viabilizado pela Ação Cultural - Associação dos Produtores Culturais de MT. O apoio institucional é do Museu de Arte.

A Catedral foi construída em 1722. Inicialmente de pau-a-pique, a igreja matriz de Cuiabá, dedicada ao Senhor Bom Jesus, foi reconstruída em taipa entre 1739 e 1740, enquanto a primeira torre sineira data de 1769. Ela tornou-se sede da prelazia em 6 de dezembro de 1745, sendo elevada à diocese de Cuiabá em 15 de julho de 1826. Em 1868, passou por uma reforma que lhe alterou a torre e a fachada, novamente modificadas na década de 1920, ao mesmo tempo que a segunda torre era construída. Em 5 de abril de 1910, a diocese foi elevada à arquidiocese.

Com o pensamento modernizante vigente na década de 1960, tomou-se a decisão de demoli-la, o que ocorreu em 14 de agosto de 1968, somente após várias cargas de dinamite, ato que por vários anos foi lembrado e lamentado. Seu antigo relógio, da marca Michelini, também pode ser visto no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso. No lugar da antiga igreja foi construído um templo novo, de concreto armado, obra que começou pela capela-mor, aos fundos, antes mesmo da demolição completa da antiga igreja, e foi inaugurada em 24 de maio de 1973.

Serviço

Museu de Arte Sacra de Mato Grosso revela trabalho de restauração dos altares da antiga Catedral de Cuiabá

Terça-feira a sábado

Das 9 às 17 horas e aos domingos, das 9 às 13 horas

Ingresso R$ 2

Informações: (65)3056-6285