Pular para o conteúdo
Voltar

Coleção de Figurinhas chega ao Museu de Arte de Mato Grosso

Nova exposição de Silvio Sartori entra em cartaz nesta quinta-feira (10) e exibe 111 obras inéditas produzidas em plena Praça Alencastro
Assessoria | SEC-MT

Coleção de Figurinhas - Foto por: Assessoria
Coleção de Figurinhas
A | A

Por 20 dias, a Praça Alencastro se transformou num imenso ateliê a céu aberto. Embrenhado na agitação do centro da cidade, o artista plástico Silvio Sartori produziu 111 obras que resultaram na exposição "Coleção de Figurinhas", que chega ao Museu de Arte de Mato Grosso nesta quinta-feira (10), a partir das 19h.

“A proposta desse trabalho é aproximar as pessoas que circulam pela praça, promovendo interação e diálogo entre público e artista, levando-os a conhecer mais de perto a forma como se desenvolve o processo criativo e os espaços públicos”, explica Sartori. 

O trabalho de Silvio Sartori é marcado pelo grafismo com inspiração nos estilos impressionista, expressionista e moderno que tomam formas de desenhos com pinceladas rápidas, ágeis e largas, transitando em diversas cores quentes e em tons pastéis sobre o papel canson.  

A exposição Coleção de Figurinhas, além de trazer as 111 obras inéditas de Sartori, contará com projeções fotográficas do processo de criação do artista. Na ocasião, será sorteada na página do Facebook do Museu de Arte de Mato Grosso, uma das 111 obras da exposição. (Para participar, basta curtir a página do MAMT, confirmar presença no evento e escrever uma frase dizendo porquê quer ganhar uma obra de Silvio Sartori). 

Ainda na ocasião do lançamento, entre as mais de cem obras produzidas para a exposição, haverá uma seleção para a criação de uma coleção composta por 15 figurinhas autocolantes, como desdobramento do projeto. Daí o nome da exposição: Coleção de Figurinhas!

“Para o Museu de Arte de Mato Grosso o projeto é de suma importância, pois proporciona uma residência artística com o talentoso Silvio Sartori, fruto da nossa terra e que ganhou o mundo com seu trabalho”, destaca Viviene Lozi, diretora do MAMT.

A exposição Coleção de Figurinhas pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9 às 17horas e fica em cartaz até dia 28 de janeiro. O Museu de Arte de Mato Grosso é administrado via contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Cultura por meio da Associação Casa de Guimarães. A entrada é franca.

Sobre Sartori 

Silvio Sartori iniciou sua vida cultural e artística em Cuiabá há 17 anos. Nesse período recebeu o Grande Prêmio do Salão Jovem Arte Mato-grossense em 2000, no mesmo ano montou o ateliê livre na Escola Estadual Presidente Médici. Ganhou o prêmio Ação Cultural como artista plástico em 2002, no mesmo realizou a exposição “Filatempo” no Museu de Arte e Cultura Popular da UFMT. Passou 13 anos viajando, sete deles na Europa, e voltou para o Brasil em 2012, viajou de moto durante dois anos, percorrendo 40 mil km. Quando retorna para Cuiabá, conecta-se novamente ao “mitiê das artes visuais” e inicia o projeto Coleção de Figurinhas, em que montou um ateliê aberto na Praça Alencastro, realizando uma residência artística que resulta na exposição no Museu de Arte de Mato Grosso em novembro de 2016.

Na sua caminhada, Sartori vai tomando notas da sua vida, da sua trajetória, das ações, costumes, gestos, expressões e relações com as pessoas e dele mesmo, que formam uma grande “colcha de retalhos” como pequenos fragmentos de histórias que são construídas pelos caminhos que o artista percorreu, e percorre. Muitas imagens estão no inconsciente do artista e ajudam a compor sua realidade, outras muitas não estão conectadas e, por isso, surge a busca constante de novas imagens que integram a coleção de figurinhas de um eterno colecionador, que transita com a rua, com o marginal, com as pessoas e suas expressões, sonhos, desejos e poéticas. Cada figurinha dessa coleção conta a história dos transeuntes que estão pelo caminho e da conexão deles com Sartori, que está na sua caminhada constante.