Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos da Escola Estadual Hélio Palma abrem a agenda de visitações escolares à exposição

Yuri Ramires | Seduc-MT

Além de conhecer um prédio histórico os estudantes puderam conhecer um pouco mais sobre arte contemporânea - Foto por: Junior Silgueiro/GCom-MT
Além de conhecer um prédio histórico os estudantes puderam conhecer um pouco mais sobre arte contemporânea
A | A

Mais de 40 alunos da Escola Estadual Dr. Hélio Palma, do Bairro Planalto, em Cuiabá, visitaram na manhã desta terça-feira (16.05) as instalações da 32º Bienal de São Paulo – Itinerância, no Palácio da Instrução, no centro da Capital.

Neste ano, a mostra, organizada pela Secretaria de Estado de Cultura, leva o título Incerteza Viva, como forma de refletir sobre as atuais condições de vida e as estratégias oferecidas pela arte contemporânea.

A iniciativa foi da professora de Língua Portuguesa, Maria Eduarda Gomes, de 23 anos. Madu, como é conhecida, contou que já havia visitado a Bienal em São Paulo e, quando soube que a Itinerância vinha para Cuiabá, viu uma oportunidade de apresentar aos alunos um pouco de arte e de temas já debatidos em sala de aula.

“É de grande importância para eles sair do ambiente escolar e vir até o Palácio, que é um prédio histórico, para visitar uma exposição de arte tão importante, quanto tentar inserir o conhecimento aqui adquirido no processo educacional”, ressaltou.¿

Logo na entrada do Palácio, os estudantes se depararam com as obras de Wlademir Dias-Pino, um dos 17 artistas com obras expostas na Bienal. Desta vez, o artista participa com uma série de placas com abstrações geométricas, algumas criadas a partir de estilos gráficos dos povos indígenas do Xingu.

A intenção da professora Madu é trabalhar com os alunos uma aula criativa e colaborativa, para produzir uma instalação dentro do colégio. “Eu quero fazer um projeto após a visita; pedi para eles trazerem o celular – que não tem mais como trabalhar fora do ambiente tecnológico – para eles tirarem foto, entrevistarem pessoas, fazer seus registros. O objetivo é dar vida a esse projeto depois”.

Pela primeira vez em uma exposição de arte, Romilda Vitória, de 12 anos, contou que a experiência foi muito boa. Ela, que é aluna do 7º Ano, contou que é a oportunidade de conhecer os artistas e suas visões. “As obras são bem diferentes, nunca tinha visto nada assim antes. Tenho certeza que vai render bastante conhecimento para mim e meus colegas”.¿

Ester Barbosa compartilha da ideia. Aos 12 anos e pela primeira vez em uma exposição, ela gostou das obras que abordam a ecologia como tema central. “É bom para a gente pensar sobre preservação, sobre tomar mais cuidado com o meio ambiente, com as modificações e intervenções do homem, que podem causar danos no futuro”.

A professora ressalta que esse é um dos principais objetivos da vista. “Eles precisam entender o impacto que a gente tem causado no mundo. Mas também, precisam saber sobre outros temas, como a questão do feminismo, dos indígenas, e ver que a Bienal está abordando essas temáticas, casa muito com o que estamos trabalhando, então estamos trazendo o debate e a prática para dentro da realidade deles”, finalizou.

A 32º Bienal de São Paulo – Itinerância segue até o dia 9 de julho. As visitas educativas para escolas, guiadas por funcionários do Palácio da Instrução, podem ser agendadas por meio dos telefones (65) 3613-0240  ou pelo e-mail 32bienalmt@cultura.mt.gov.br.

Serviço

32ª Bienal - Itinerâncias: Cuiabá
16 de maio a 9 de julho
Rua Antônio Maria, 251 - Praça da República, Centro - Cuiabá (MT)
ter-sex: 8h-20h; sáb, dom e feriados: 9h-18h
Telefone (65) 3613-0240
32bienalmt@cultura.mt.gov.br

Entrada gratuita