Pular para o conteúdo
Voltar

Flor Ribeirinha conquista o 1º lugar em festival na Turquia

Assessoria | SEC-MT

O Flor Ribeirinha encantou o público com o siriri, dança tradicional da cultura mato-grossense - Foto por: Luiz Henrique de Menezes
O Flor Ribeirinha encantou o público com o siriri, dança tradicional da cultura mato-grossense
A | A

O grupo Flor Ribeirinha, da comunidade de São Gonçalo Beira Rio, desembarca nesta quarta-feira, em Cuiabá, com o troféu de campeão do 18º Festival Internacional de Arte e Cultura de Buyukçekmece, que aconteceu entre 28 de julho e 5 de agosto, na Turquia. O festival, considerado um dos maiores eventos de folclore do mundo, reuniu as delegações do Brasil, Argentina, Singapura, Tanzânia, Slovakia, Rússia, Equador, Sérvia, Bulgária, Hungria, Coréia do Sul, Índia, Ucrânia, Colômbia, Montenegro, Itália, Indonésia, Srilanka, Polônia, Bósnia, Macedônia, México e outros. A ida do grupo até a Turquia contou com apoio do Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Fundadora e presidente do Flor Ribeirinha, Domingas Leonor, disse que o primeiro lugar na competição do festival representa a maior conquista do grupo, que se dedica à preservação da cultura.

“Fazer parte deste momento tão especial é gratificante demais. Tenho muita satisfação em ter participado deste festival com grupos de várias nações. Sinto orgulho de representar o meu país e o meu estado”, disse ela emocionada.

O diretor artístico e coreógrafo do Flor Ribeirinha, Avinner Augusto, destacou que a conquista do primeiro colocado representa um marco na vida do Flor Ribeirinha e na história da cultura brasileira. Segundo ele, houve uma forte preparação do grupo para a participação no maior festival de Folclore do mundo. A conquista veio brindar a dedicação dos dançarinos, músicos, equipe de produção.

O diretor musical do grupo Flor Ribeirinha, Edmilson Maciel, ressaltou a importância do espetáculo Mato Grosso Dançando o Brasil no contexto da musicalidade que reúne diferentes ritmos. Na sua avaliação, a experiência em mostrar a riqueza dos ritmos brasileiros em outros países foi muito gratificante. “O que predomina dentro de um festival  é a dança e a musicalidade de várias nações. Apesar das diferenças do idioma, sempre conseguimos nos entender, pois a música é universal”, assegurou.

Composto por vários ritmos, o espetáculo tem o siriri como o carro-chefe, mas contempla ainda outras culturas nacionais como o boi bumbá, uma manifestação nascida em Parintins, que mostra a disputa entre os bois Garantido e Caprichoso.

O espetáculo tem uma celebração indígena, com as presença da rainha do folclore Cunhã Poranga, o pajé, os bois e a sinhazinha da fazenda. No final o samba, considerado uma das principais manifestações culturais brasileira, encerra em grande estilo.

“Trouxemos o siriri que embala os nossos corações, além da cultura do norte e do sul do país. Estamos honrados pela representatividade do nosso país e do nosso estado”, concluiu o diretor Executivo da Associação Cultural Flor Ribeirinha, Jeferson Guimarães Rosa.

A apresentação na Turquia também contou com o apoio da Assembleia Legislativa, Universidade Federal de Mato Grosso e Prefeitura Municipal de Cuiabá.

Essa não é a primeira vez que o grupo leva a cultura mato-grossense e brasileira para fora do país. Também com apoio do Governo de Mato Grosso, por meio da SEC, no ano passado o Flor Ribeirinha participou do Cheonon World Dance Festival, na Coreia do Sul, conquistando o segundo lugar.

A valorização, preservação e fortalecimento da cultura regional estão contemplados ainda no trabalho desenvolvido pelo Quintal da Domingas, ponto de cultura da Associação Cultural Flor Ribeirinha que faz parte da nova rede de pontos de cultura selecionados em edital da Secretaria de Estado de Cultura e Ministério da Cultura.

O investimento total é de R$ 2,5 milhões na formação de uma nova rede de Pontos de Cultura em Mato Grosso, sendo R$ 1,5 milhão do governo federal e R$ 1 milhão do governo do Estado. Cada uma das entidades selecionadas recebeu R$ 60 mil.