Pular para o conteúdo
Voltar

Inédito em Cuiabá, A Cidade Onde Envelheço é exibido no Cine Teatro

Assessoria | SEC-MT

Cena do filme "A Cidade onde envelheço", que integra a programação da Sessão Vitrine Petrobras, no CTC - Foto por: Divulgação
Cena do filme
A | A

Vencedor do Festival de Brasília de 2016, o longa A Cidade Onde Envelheço, da diretora Marília Rocha, foi o primeiro filme distribuído pelo projeto Sessão Vitrine Petrobrás, nos cinemas brasileiros. Nesta quarta-feira (09.08), às 19h30, ele será exibido no Cine Teatro Cuiabá. As entradas são de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

O filme conta história de duas amigas portuguesas que vieram para o Brasil em momentos diferentes e mostra a intimidade entre elas e suas visões sobre as peculiaridades do país. O ponto dos encontros e despedidas é em Belo Horizonte, onde Francisca, uma jovem imigrante, recebe em sua casa a conterrânea Teresa. Com uma certa frieza, que aos poucos vai se alterando, é como se a expectativa da amiga recém-chegada contrastasse com o desencanto de quem já não encontra no País aquilo que buscava.

A produção aborda de maneira natural e espontânea as barreiras e estranhamentos culturais entre Brasil e Portugal, do ponto de vista de duas personalidades bem diferentes. Enquanto Francisca (Francisca Manuel), que já vive no Brasil há um ano, tem um olhar um pouco mais crítico sobre o comportamento dos brasileiros, Teresa (Elizabete Santos), recém-chegada à Capital mineira e com fome de novas descobertas, tem uma visão mais leve sobre os hábitos locais. O contexto do filme é envolvido pelo próprio dilema da dupla: se é possível se sentir em casa onde quer que se esteja.

A obra cinematográfica foi produzida no auge da crise financeira de Portugal quando, entre 2010 e 2013, houve uma debandada da juventude local em direção a outros países. A diretora se inspirou na história da atriz Francisca Manuel, uma das protagonistas do filme, para desenhar o roteiro do longa. Para ela, o paradoxo vivido pela atriz entre a saudade de casa e, ao mesmo tempo, o desconforto de voltar à terra natal, foi a principal fonte de inspiração.

Passada em Belo Horizonte, a produção aborda de maneira natural e espontânea as barreiras e estranhamentos culturais entre Brasil e Portugal do ponto de vista de duas imigrantes de personalidades bem diferentes. Tudo isso embalado por uma trilha sonora que inclui Jonnata Doll & Os Garotos Solventes e Jards Macalé.

A Sessão Vitrine Petrobras, criada pela Vitrine Filmes, tem o intuito de levar ao público um cinema de qualidade, original, que retrata a cultura do País e que se destaca nos principais festivais brasileiros e internacionais. Além de fomentar a relação entre o espectador e o ato de ir ao cinema, por meio de lançamentos e sessões com debates, investindo na formação de novas plateias e fortalecendo o circuito audiovisual.

A programação, que segue até 30 de agosto, no Cine Teatro Cuiabá, contemplará ainda as obras A mulher do meu pai (16.08), Jonas e o circo sem lona (23.08) e Divinas Divas (30.08).

O Cine Teatro Cuiabá é um equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), administrado via contrato de gestão compartilhada pela Associação Cultural Cena Onze.