Pular para o conteúdo
Voltar

Maria Antonieta é o filme de Sofia Coppola exibido essa semana

Assessoria | Sec-MT

Kirsten Dunst dá vida a Maria Antonieta, personagem central de um filme de época com pegada pop - Foto por: Divulgação
Kirsten Dunst dá vida a Maria Antonieta, personagem central de um filme de época com pegada pop
A | A

O projeto Encontros com Cinema prossegue dando destaque aos trabalhos da cineasta Sofia Coppola e leva para a tela do Cine Teatro Cuiabá cinco obras cinematográficas, que já não se encontram mais no circuito comercial dos cinemas brasileiros. Nesta terça-feira (28), às 19h, é a vez do clássico-moderno Maria Antonieta, que conta a história da jovem rainha da França do século XVIII. A entrada tem valor de R$ 4 e R$ 2 (meia).

A princesa austríaca Maria Antonieta (Kirsten Dunst) é enviada ainda adolescente à França para se casar com o príncipe Luis XVI (Jason Schwartzman), como parte de um acordo entre os países. Na corte de Versalhes ela é envolvida em rígidas regras de etiqueta, ferrenhas disputas familiares e fofocas insuportáveis, mundo em que nunca se sentiu confortável.

Praticamente exilada, decide criar um universo à parte dentro daquela corte, onde pode se divertir e aproveitar sua juventude. Só que, fora das paredes do palácio, a revolução não pode mais esperar para explodir. 

A diretora Sofia Coppola baseou-se em um livro biográfico de Antonia Fraser, em detrimento de outro, de Stefan Zweig, alegando que continha uma descrição mais humana de Maria Antonieta. O longa ganhou o Oscar de melhor figurino e a maior parte dele foi rodada no palácio de Versalhes, sob autorização especial do governo francês. 

Uma das peculiaridades do longa-metragem é ter um aspecto bastante pop, com trilha sonora composta por músicas do The Cure, The Strokes, New Order e outros.

O Cine Teatro Cuiabá é um equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), administrado via contrato de gestão compartilhada pela Associação Cultural Cena Onze.

O projeto Encontros com Cinema é uma parceria do CTC com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência (Procev), Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. A curadoria é de Diego Baraldi e Ana Maria Souza.